Senado aprova projeto para facilitar investigações contra pedófilos

13/05/2011
Fonte: 
http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/05/senado-aprova-projeto-para-facilitar-investigacoes-contra-pedofilos.html
Autor: 
Jornal Nacional
Veículo de Imprensa: 
Veículo Nacional

A lei permite apenas que o policial monitore a troca e distribuição de arquivos com pornografia infantil. Pelo projeto, o policial poderá se infiltrar na rede de pedofilia, com identidade falsa, como se fosse fazer parte dela.

Um projeto aprovado pelo Senado vai ajudar as investigações contra os pedófilos e facilitar o rastreamento deles na internet.

Um crime praticado no anonimato: descobrir os autores tem sido um desafio para a polícia.

“Eles se fecham e um grupo reservado de forma que eles só vão permitir que tomem parte do grupo pessoas que provem para eles que são pessoas como eles”, explicou a delegada Sandra Gomes.

A lei permite apenas que o policial monitore a troca e distribuição de arquivos com pornografia infantil. Em geral, a identidade dos criminosos só é descoberta por meio de denúncia anônima ou com cooperação com polícias de outros países.

Mas o projeto de lei aprovado no Senado dá novos instrumentos de investigação para os agentes.

Pelo projeto, o policial poderá se infiltrar em uma rede de pedofilia, com identidade falsa, como se fosse fazer parte dela. A infiltração terá que ser autorizada pela Justiça. O juiz e o Ministério Público têm que acompanhar todas as etapas da investigação.

Esse método só poderá ser autorizado se não houver outra forma de conseguir provas.

Para o diretor de uma ONG que atua no combate a crimes na internet Thiago Tavares, o projeto de lei, que ainda será votado na Câmara, é um grande avanço:

“O FBI, por exemplo, nos Estados Unidos, se vale de uma lei semelhante para conseguir mapear redes de distribuição de pornografia infantil, mas também de assédio e de aliciamento de crianças na internet. Então, a julgar pela experiência bem sucedida dos Estados Unidos, a polícia brasileira também vai conseguir desbaratar algumas quadrilhas”, afirmou ele.