Rápida mobilização popular tira site de pornografia infantil do ar

27/06/2011
Fonte: 
http://www.viablog.org.br/rapida-mobilizacao-popular-tira-site-de-pornografia-infantil-do-ar/
Autor: 
Redação Via Blog
Veículo de Imprensa: 
Veículo Nacional

Milhares de denúncias ocorridas na madrugada da segunda-feira (27) garantiram a rápida retirada do ar de um blog com pornografia infantil. Em entrevista à Rádio CBN, o presidente da SaferNet Brasil, Thiago Tavares, conta como foi a mobilização que movimentou as mídias sociais, em especial o Twitter.

“Durante a madrugada eu consegui falar com um dos diretores do Google (…) Eles acionaram o time de segurança nos EUA e conseguiram, no início da manhã, remover o conteúdo e preservar todas as provas necessárias para a investigação”, disse Tavares. Apenas o SaferNet recebeu mais de 10 mil denúncias sobre o blog, que havia sido criado no domingo.

De acordo com Tavares, é possível identificar o criador do blog por meio da investigação das provas. “Todo crime na internet deixa um rastro”. A pena para a divulgação desse tipo de material é de até seis anos de reclusão. Para a produção, é de até 8 anos. “Lembrando que essas penas são somadas, ou seja, o sujeito que filmou, divulgou e armazenou no computador pode pegar uma pena de até 20 anos de reclusão, além, claro, da pena pelo estupro, pelo abuso cometido contra essas crianças”, disse.

No Twitter, as hashtags #pedofilianao e #denunciem chegaram a figurar entre os assuntos mais comentados.

Para denunciar casos de pornografia infantil na internet, acesse http://www.denuncie.org.br/. “A denúncia é completamente anônima, não há nenhuma necessidade de identificação, de fornecer nenhum dado pessoal. Basta copiar e colar o endereço da página e clicar no botão denunciar”, diz Tavares.

Outra forma de denúncia é por meio do Disque 100.

SaferNet

A ONG Safernet Brasil, criada em 2005, é referência no enfrentamento aos crimes e violações aos Direitos Humanos na Internet. A organização desenvolveu uma cartilha com dicas para uma navegação segura, não só para crianças e adolescentes, mas também para adultos.

Para ler a cartilha, clique aqui.