Comentários contra nordestinos causam revolta no Twitter

13/05/2011
Fonte: 
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/914786-comentarios-contra-nordestinos-causam-revolta-no-twitter.shtml
Autor: 
Redação
Veículo de Imprensa: 
Folha Online

Comentários ofensivos a nordestinos provocaram uma onde de revolta entre usuários do serviço de microblogs Twitter nesta quinta-feira.

OAB diz que vai à Justiça contra mensagens ofensivas

Por volta das 11h50, 3 dos 10 assuntos mais comentados na rede social no país eram relativos ao assunto. Dois dos assuntos também entraram na lista do "trending topics" mundial.

A revolta começou na noite de quarta-feira (11), no final da partida entre Flamengo e Ceará pelas quartas de final da Copa do Brasil, que acabou em um empate que eliminou o time carioca.

Por volta das 0h, uma torcedora que se identifica como Amanda Régis escreveu: "Esses nordestinos pardos, bugres, índios acham que tem moral, cambada de feios. Não é atoa que não gosto desse tipo de raça" [sic].

  Reprodução  
Comentário publicado por Lucian Farah em sua conta no Twitter
Comentário publicado por Amanda Régis em sua conta no Twitter

Outro usuário, que se identifica como Lucian Farah, também xingou nordestinos com palavrões, em três comentários. Um deles diz "Só vim no twitter falar o qnto os NORDESTINOS é a DESGRAÇA do brasil.. pqp! bando de gnt retardada qe acham que sabe de alguma coisa" [sic].

  Reprodução  
Comentário publicado por Lucian Farah em sua conta no Twitter
Comentário publicado por Lucian Farah em sua conta no Twitter

Imediatamente, os tuítes provocaram uma onda de comentários desde a madrugada --a maior parte de reação contra os usuários. As palavras-chave mais usadas, que estão entre os assuntos mais comentados, são: "Amanda Regis", "#orgulhodesernordestino" e "Parabéns Ceará".

Com a repercussão, os comentários foram apagados pelos usuários. Nesta quinta, ambos publicaram pedidos de desculpas no microblog.

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Ceará informou que vai entrar no fim da tarde com uma notícia crime no Ministério Público Federal contra os dois usuários por injúria qualificada e discriminação.

A reportagem não conseguiu localizar os usuários para falar sobre os comentários.

ELEIÇÕES

Nas eleições do ano passado, após a confirmação de Dilma Rousseff como a nova presidente da República, a estudante de direito Mayara Petruso escreveu em seu twitter: "Nordestino não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado!"

O comentário desencadeou uma onda de manifestações contrárias a nordestinos, que supostamente seriam os responsáveis pela vitória da petista.

Com a repercussão do caso, o escritório onde a estudante trabalhava divulgou comunicado em que lamentava a "infeliz opinião".

A Polícia Civil de São Paulo abriu investigação contra a estudante e outras pessoas por suspeita de racismo.

A ONG SaferNet, que trata dos direitos humanos na internet, encaminhou mais de mil perfis de twitter que teriam feito comentários semelhantes ao Ministério Público Federal em São Paulo. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Pernambuco também pediu providências à Procuradoria.